O que é SEO? Como fazer otimização de sites? Guia com as melhores técnicas

ArtigosCategoria
Tempo de leitura:11 min
Rafael Queiroz Bastos

Você sabe o que é SEO? Essa estratégia de marketing digital é um dos meios mais eficientes para conseguir mais visibilidade na internet e, consequentemente, adquirir mais acessos para o site do seu negócio.

Essa sigla significa Search Engine Optimization e reúne um conjunto de padronizações e recursos para que um site consiga atingir as primeiras páginas dos principais buscadores online, com ênfase especial para o Google.

Essa visibilidade é o que vai permitir que marcas se tornem mais conhecidas e que seus sites e conteúdos obtenham mais acessos. E para conseguir esse bom rankeamento nas principais ferramentas de busca é preciso cumprir uma série de requisitos para que as páginas do seu site sejam mais facilmente rastreadas pelos robôs dos buscadores.

O mais legal é que esses requisitos, em grande parte, visam à garantia de uma boa experiência de navegação para o usuário que entra em um site em busca de uma resposta completa e de qualidade para sua pesquisa.

Mas será que aprender como fazer SEO é realmente importante? Alguns dados podem ajudar a responder essa pergunta: você sabia, por exemplo, que 75% das pessoas nunca vão além da primeira página do Google quando fazem uma pesquisa nesse buscador, segundo o Inter-Growth?

Portanto, não estar ranqueado entre os primeiros pode resultar na invisibilidade do conteúdo de sua marca, não é mesmo? Enquanto isso, os concorrentes com uma estratégia de SEO eficiente vão abocanhar a grande maioria dos acessos. 

Feita a introdução, que tal aprender o que é SEO e como fazer essa estratégia de marketing digital na prática? Confira nosso guia completo sobre o tema até o fim!

O que é SEO?

Como já mencionamos, SEO é a sigla para Search Engine Optimization, que, em tradução direta, significa “otimização para mecanismos de busca”. Em resumo, esse conceito do marketing digital reúne um conjunto de estratégias para atrair mais tráfego orgânico para um site por meio de populares ferramentas de pesquisa, como Google, Yahoo e Bing.

Para quem não sabe, tráfego orgânico é a quantidade de acessos conquistados por uma página sem a promoção de campanhas de anúncios pagos, como as do Google Ads. Sendo assim, o SEO cria as condições perfeitas para que o usuário chegue ao site de uma marca de forma espontânea a partir de resultados orgânicos nas plataformas de pesquisa.

Em um contexto em que 49% dos profissionais de marketing apontam que pesquisas orgânicas representam o melhor ROI (return on investment, ou retorno sobre investimento) dentre todas as estratégias de marketing digital, segundo o SEJ, dá para ver que não apostar em SEO pode ser um grande erro, não é mesmo? Além disso, outro dado que dá suporte a essa tese é que o tráfego orgânico gerado pelo Google representa 59,2% de todo o tráfego da internet, segundo o Sparktoro.

O fato é que o Google provavelmente é sua primeira escolha na hora de pesquisar um novo móvel que deseja comprar para a sua sala, uma acomodação para uma viagem que vai fazer, preços de passagens, o endereço de um estabelecimento ou simplesmente aquele produto que tanto deseja.

Sendo assim, se posicionar nos primeiros resultados de pesquisa para uma palavra-chave que de alguma forma se relaciona com a sua marca significa estar em uma vitrine privilegiada para seus possíveis clientes. Não por acaso, o primeiro resultado em uma pesquisa no Google consegue uma média de 32% de todos os cliques, segundo o Backlinko.

Como surgiu o SEO?

Como o Google surgiu com a finalidade de organizar e hierarquizar o conteúdo disponível na internet, junto à sua implementação, foram criados mecanismos de ranqueamento para organizar os resultados de pesquisa de acordo com sua reputação na internet, que era calculada pela quantidade e qualidade de links para cada página.

Nesse sentido, dá para dizer que o surgimento do SEO é condiz com a própria história do Google, a ferramenta de pesquisa mais popular da internet. Se o Google foi fundado em 1997, foi também nesta data que o termo SEO foi citado pela primeira vez.

Essa citação ocorreu no livro “Net Results”, de Bob Heyman, Leland Harden e Rick Bruner, enquanto eles discutiam sobre o ranqueamento do conjunto musical Jefferson Starship nas ferramentas de pesquisa.

O livro sublinha que ao aumentar a quantidade de inserções das palavras-chaves com o nome da banda nos conteúdos do site oficial, melhor ficou a posição desses conteúdos nos buscadores. A partir disso, essa técnica ficou conhecida como Search Engine Optimization.

Com o tempo, o algoritmo do Google que realiza o ranqueamento das páginas foi se tornando mais complexo e continua em constante adaptação até os dias de hoje. Se antes a mera repetição de palavras-chaves já era o suficiente para um bom posicionamento dos conteúdos, agora a otimização de sites ficou mais sofisticada.

Dentre alguns pré-requisitos de otimização de sites que foram implementados durantes os anos, podemos enumerar:

  • a penalização para quem faz keyword stuffing, que a é a inserção exagerada de palavras-chaves que afetam a qualidade dos conteúdos;
  • a importância de um bom linkbuilding com links internos e externos na estrutura dos conteúdos;
  • a relevância não só da palavra-chave, mas também de termos inseridos no universo semântico do tema, como sinônimos, explicações relacionadas, etc.
  • segurança e velocidade das páginas;
  • responsividade dos sites para dispositivos móveis.

Saiba mais sobre SEO também por esse vídeo exclusivo do canal da GoDaddy:

O que é Black Hat SEO?

Agora que você entendeu o que é SEO, vale também fazer uma breve explicação sobre a o termo Black Hat antes de avançarmos para as principais técnicas de otimização de páginas para tráfego orgânico.

Mas, afinal o que é Black Hat? Esse termo é utilizado para designar atividades com o objetivo de burlar a otimização para ferramentas de pesquisa. Elas são comumente utilizadas para conseguir uma monetização mais agressiva dos sites por meios de trapaças, como:

  • keyword stuffing;
  • anúncios em excesso que dificultam a experiência de navegação do usuários;
  • inserção de textos e temas aleatórios no conteúdos só para atingir um número considerável de palavras;
  • títulos que não condizem com o conteúdo só para atrair a atenção do usuário;
  • conteúdos sem qualidade.

Desde 2017, com a atualização “Fred”, que o Google vem cada vez mais exigente contra páginas que utilizam Black Hat para subir nos resultados de pesquisa na marra. As atualizações ao longo do tempo, na verdade, mostram uma preocupação cada vez maior em aliar o melhor da melhor experiência de navegação com a técnicas de SEO.

Em resumo, o SEO cada vez mais deixa de ser um bingo com pré-requisitos de bom posicionamento facilmente burláveis. Antes de qualquer coisa, a qualidade do conteúdo deve ser priorizada na frente de todos os outros recursos de otimização de sites. 

Quais são as técnicas de SEO?

Para que você entenda o que é SEO e quais são suas principais técnicas, é importante conhecer suas duas categórias:

  • SEO on page
  • SEO off page

Vamos falar um pouco sobre cada uma delas separadamente!

Técnicas de SEO on page

O SEO on page reúne todos os pré-requisitos de otimização que uma página específica de um site precisa ter para conquistar mais tráfego orgânico. Para analisar os detalhes dessa estratégia, o robô do Google escaneia toda a página para averiguar se ela cumpre todos os pré-requisitos necessários para conquistar um bom posicionamento nos resultados de pesquisa.

Nessa categoria, os dois primeiros pontos fundamentais de destaque são a qualidade da informação e a organização do conteúdo na tela. 

Sendo assim, utilize e repita as palavras-chaves de forma estratégica e racional pelo conteúdo, de forma que você não a esteja repetindo de forma aleatória e exagerada só para ela ser notada pelos robôs. Lembre-se que esse tipo de situação é hoje duramente penalizada pelo Google, o que pode prejudicar bastante o ranqueamento.

A partir disso, desenvolve então um conteúdo completo e de qualidade relacionado com a palavra-chave escolhida e que também resolva todas as dúvidas do usuário. Nesse sentido, vale dar uma olhadinha nos textos que atualmente compõem as três primeiras posições nos resultados de pesquisa para se inspirar e fazer ainda melhor.

Por fim, organize a informação no conteúdo de forma a garantir a escaneabilidade, isso é, para que o conteúdo esteja estruturado de forma que facilite a leitura dinâmica, a objetividade da comunicação, além de uma navegação por meio de títulos e subtítulos que facilite a ida do usuário para os tópico que lhe interessam. Parágrafos curtos e bullet points também ajudam na arquitetura da informação no texto.

Resolvida essa questão, também fique atento a:

  • Título, meta-título e meta-descrição concisos, objetivos, chamativos e com a palavra-chave;
  • URL objetiva e com a palavra-chave;
  • links internos (para conteúdo do próprio site) e externos (fora do site);
  • imagens com um alt-text elaborado e também com a presença da palavra-chave;
  • dentre outros.

Técnicas de SEO off page

E, afinal, o que é SEO off page? Enquanto as técnicas de on page são mais objetivas, materiais e facilmente quantificadas, a estratégia de SEO fora da página lida com termos mais abstratos, como a autoridade e referência da marca no mundo digital.

Menções à marca em outros sites, seja por meio de links de referência ou não, é um dos principais pré-requisitos para consolidação de autoridade. Em especial, quando um site que faz um link para seu site já tem autoridade e presença digital, seu site ganha mais pontos ainda em SEO.

Essa citação entre marcas por meio de sites é o que conhecemos como link building. Quanto mais robusto for o link building do site em outras páginas de confiança e peso, mais o Google o enxergará como um domínio de referência.

Outra forma de construir uma imagem de autoridade para a sua marca é por meio de guest posts. Essa estratégia parte da negociação entre duas marcas para utilizar de forma recíproca o site de cada uma delas para divulgação.

Imagine, por exemplo, que você tenha uma loja virtual de equipamentos de musculação e que outra marca seja referência no mercado de suplementos. Nesse caso, talvez fosse interessante negociar uma parceria de guest post com ela na qual sua marca publicar um conteúdo no blog da parceira, enquanto ela publicaria um conteúdo sobre suplementos no seu blog.

Seria então possível divulgar seu negócio no espaço de outra empresa, enquanto ela faria o mesmo no seu espaço. Assim, as duas marcas poderiam se apoiar na referência de cada uma delas para ampliar seu alcance no mundo digital. 

Além desses requisitos, outros fatores que influenciam um bom SEO off page são uma presença forte nas redes sociais e avaliações positivas no Google, como o Google Meu Negócio.

Conte com a GoDaddy para crescer digitalmente!

Viu a importância de entender o que é SEO e implementar essa estratégia no seu negócio? Caso você tenha uma loja virtual ou simplesmente queira fortalecer a presença online da sua marca, o tráfego orgânico é apenas um dos caminhos que você deve seguir para atingir seus objetivos.

Além dele, seu negócio também pode optar por campanhas de tráfego pago, como também investir em redes sociais, e-mail marketing e outras opções. Afinal, a internet é um terreno fértil de oportunidades para estreitar seus laços com o público e fortalecer a autoridade da marca.

Para garantir a melhor performance em qualquer estratégia que você escolher, é importante contar com uma ferramenta que organize e dê mais eficiência aos processos. O Pacote de Marketing Digital da GoDaddy garante que você gerencie todas as suas campanhas, estratégias e canais em apenas um painel.

Saiba mais sobre marketing digital com esse vídeo exclusivo:

Essa plataforma vem com um otimizador de sites para integração com seu site que pode turbinar a performance de tráfego orgânico da marca.

Comece gratuitamente agora mesmo!

Aprendeu como fazer SEO? Para mais dicas exclusivas sobre marketing digital, acompanhe o blog da GoDaddy Brasil!