Entenda o que é HTTPS e para que serve esse protocolo de segurança

ArtigosCategory
9 min read
Rafael Queiroz Bastos

Ao acessar algum site, você provavelmente já notou que há uma sigla no início do domínio (endereço eletrônico), certo? Entretanto, sabe dizer exatamente o que é HTTPS e para que isso serve? 

Firewalls, antivírus, senhas fortes, atualização de softwares e backup periódico de dados são alguns dos mecanismos de segurança fundamentais para não só uma boa experiência dos usuários de internets comuns, mas especialmente para os proprietários de sites.

Nesse contexto, o protocolo HTTPS surge como uma opção também relevante (ou quem sabe ainda mais relevante) não só para proteger dados pessoais de quem navega no site, como também arquivos e softwares fundamentais para o próprio funcionamento do sítio eletrônico.

Em 2023, por exemplo, foram registrados uma média de 2.200 ciberataques por dia, tendo tanto sites como usuários comuns como vítimas. Isso equivale a um ataque cibernético a cada 39 segundos, de acordo com dados da Getastra.

Ainda segundo a mesma fonte, a expectativa é que o gastos gerados por tais problemas de invasão e vazamento de dados, só nos Estados Unidos, seja de U$8 trilhões até o final de 2023.

Portanto, entender como funciona o protocolo HTTPS, além de contar com outros investimentos em segurança, é fundamental não só para mitigar os riscos de invasão de hackers, mas também para dar credibilidade a um site em tempos de transformação digital.

O que é e como ter HTTPS no meu site? A boa notícia é que, neste artigo, você descobrirá todas as respostas. Depois, claro, poderá aplicar seus conhecimentos, seja no desenvolvimento ou na manutenção do seu site. Aproveite! 

O que é HTTPS?

Afinal, o que é HTTPS? A abreviação corresponde a Hyper Text Transfer Protocol Secure, traduzindo para o português como: Protocolo de Transferência de Hipertexto Seguro.

A função principal do código é garantir que a URL acessada — endereço eletrônico — tenha de fato uma conexão segura entre os servidores que hospedam um site e o seu dispositivo. 

Por exemplo, em um protocolo HTTP tradicional, há uma transferência de dados e conteúdos entre o servidor de um site e o navegador do usuário que deseja acessá-lo.

Quando esse acesso é requisitado (isso é, o usuário digital o domínio do site na barra de navegação, por exemplo), é o protocolo HTTP que garante essa transferência de dados para que qualquer usuário tenha acesso às páginas do site.

O problema é que o protocolo HTTP tem muitas vulnerabilidade e problemas de segurança, o que pode levar a hackers interceptarem essa comunicação e acessarem dados dos usuários ou até do próprio site.

Nesse contexto é que surge o protocolo HTTPS, que repete o mesmo processo do HTTP, mas como uma camada extra de criptografia de dados para dar mais segurança tornas as informações menos vulneráveis.

Portanto, sempre que esse prefixo aparece antes do endereço URL de sites no navegador que você está utilizando, significa que essa conexão com os dados do site está criptografada e segura.

A outra maneira de identificar a existência desse protocolo é quando há a imagem de um pequeno cadeado ao lado da URL. Qualquer seja o site que utiliza esse protocolo, mais credibilidade e confiança ele passará ao usuário que acessá-lo.

Como funciona o protocolo HTTPS?

O funcionamento do HTTPS é feito por meio da criptografia de dados. Ou seja, para que a troca de informações seja segura, os dois servidores devem ser autenticados. 

A criptografia é realizada por meio de um mecanismo TLS (Transport Layer Security). Esse sistema conta com a funcionalidade de chaves públicas e privadas. Enquanto o servidor, que armazena e publica o site, conta com uma chave pública e outra privada, o navegador do usuário conta apenas com a pública.

Portanto, quando o navegador solicita acesso ao site por meio do servidor, ele recebe uma chave pública que permite decodificar e abrir as informações na tela do dispositivo do usuário.

Já quando o usuário envia informações pessoais, como senhas ou dados de cartão de crédito, para armazenamento no servidor do site, esse procedimento é também 100% protegido com criptografia. O servidor, nesse caso, conta com a chave privada para ter acesso aos dados.

Para quem não sabe, a criptografia de dados é feita por meio da decodificado conteúdo enviado em uma sequência aleatória e ininteligível de diversos caracteres, como letras e números.

Dessa forma, caso um hacker tentar interceptar a transferência, ele terá acesso apenas a essa informação ininteligível, sendo incapaz de acessar os verdadeiros dados que ela protege.

Aliás, você sabia que, atualmente, essa é a versão de protocolo considerada a mais segura? Isso porque há a combinação da sigla convencional HTTP com o protocolo Secure Sockets Layers — SSL.

É justamente a existência do certificado de segurança SSL que é comprovado com o “s” após o HTTP. O SSL é um documento eletrônico que garante a segurança e impede a leitura de dados interceptados por terceiros.

Quer aprender mais sobre o certificado SSL? Veja esse vídeo exclusivo do canal da GoDaddy no YouTube:

Qual a diferença entre o protocolo HTTP e HTTPS?

Agora que você já sabe o que é HTTPS, podemos falar sobre as diferenças entre essa sigla e a HTTP. 

Saiba que ambas correspondem a protocolos de transmissão de dados. Mas a diferença é que o processo de ação do HTTPS, como já comentamos, é por comunicação criptografada. Dessa forma, ajuda a evitar roubos de informações durante a troca de dados. Já o HTTP apenas permite que o computador troque conhecimentos que possuam texto com o servidor.

Aqui vale uma observação muito importante: o uso da conexão HTTPS não significa que o site esteja totalmente protegido. Mas, o que fazer, então? O recomendado é a instalação de softwares de Internet Security no computador. 

Fora isso, é preciso ter atenção redobrada quanto a endereços potencialmente suspeitos. Um exemplo de problema é o caso de phishing, em que o usuário pensa estar em um site com HTTPS ativo, mas, na verdade, trata-se de uma conexão falsa.

Quais são as vantagens de utilizar HTTPS em um site?

Os benefícios do protocolo HTTPS valem tanto para donos quanto para usuários de sites. 

Sobre o primeiro caso, vale destacar a oportunidade de desenvolver uma casa virtual segura e, consequentemente, de grande reputação. Fatores essenciais para quem quer construir autoridade no mundo digital. 

Além disso, é importante saber o que é HTTPS pode ajudar, inclusive, nas estratégias de SEO do seu site. Isso acontece porque o uso desse protocolo de segurança se tornou um dos critérios dos motores de busca. 

Sendo assim, quando você utiliza o Hyper Text Transfer Protocol Secure, há muito mais chances das suas páginas aparecem nos rankings de sites de busca, como, por exemplo, o Google. Logo, as taxas de acesso e de conversão podem ser muito melhores do que você imagina. 

Já para os usuários do seu site, o principal benefício é a possibilidade de navegar por “um ambiente” altamente seguro. Ou seja, com mais proteção contra a ação de criminosos que podem roubar informações pessoais e dados bancários.  

Como ter HTTPS no meu site?

Vamos supor que você já tenha um site todo desenvolvido, só que as páginas não possuem o protocolo HTTPS. O que fazer, então, neste caso?

Antes de inserir o protocolo HTTPS no seu domínio é preciso já ter um certificado de segurança, como o SSL, devidamente instalado no site. Para obter esse certificado por conta própria, é preciso contactar uma autoridade de certificação e assim instalá-lo vocês mesmo. Para isso, é preciso gerar um CSR (Certificate Signing Request), um documento de texto com dados criptografados do site. 

Outra possibilidade é contratar um serviço de hospedagem já com o Certificado SSL instalado. Todos os planos de hospedagem da GoDaddy já vem com essa solução, o que facilita bastante a vida do proprietário do domínio.

Não esqueça de redirecionamento 301

É importante que, ao efetuar essa mudança, seja aplicado o redirecionamento 301. Neste processo, você, basicamente, manda todo o conteúdo de uma página antiga para a página atual. Ou seja, muda de endereço HTTP para HTTPS. Essa tarefa deve ser feita no próprio servidor do seu site. 

Nunca, em hipótese alguma, exclua e crie novas páginas. Isso porque, nessa ação, você pode, simplesmente, perder toda a relevância que os seus conteúdos já possuem. 

Fora isso, pode atrapalhar a estratégia de linkagens nas páginas. Por exemplo, imagine que você possui um blog e que, em muitos artigos, colocou links de produtos do seu e-commerce. Certo? Ao excluir as páginas da loja virtual, o usuário pode ler os textos do blog, clicar no produto e encontrar uma página inexistente (mais conhecida como 404). 

É claro que ninguém quer que isso aconteça, afinal, a intenção é sempre melhorar a experiência dos usuário. 

Agora que você já sabe o que é HTTPS, que tal deixar seu endereço eletrônico ainda mais seguro adicionando um Certificado SSL da GoDaddy? Acesse o site e conheça os planos disponíveis agora mesmo! 

Além disso, você também pode conhecer outros serviços para segurança de sites da GoDaddy para manter o espaço da sua marca na internet ainda mais protegido por todas as frentes.

Dentre as opções, temos:

  • proteções antivírus;
  • varredura contra malwares;
  • firewalls;
  • backup periódico e automatizado;
  • proteção contra DDoS;
  • alerta para atualizações e monitoramento contínuo do site.

Não é incrível? Então não perca mais tempo e aprimore a segurança e credibilidade do seu site no ambiente digital!

Produtos Utilizados